ACESSO RESTRITO:   

A Conaje


A maioria dos jovens que empreendem no Brasil é do sexo masculino, tem de 26 a 30 anos, possui curso superior completo, prefere abrir empresa no segmento de serviços, emprega até nove funcionários, fatura até R$ 60 mil por ano e utiliza as redes sociais como um dos principais meios de conexão com o mundo dos negócios. Essas informações integram o resultado da pesquisa "Perfil do Jovem Empreendedor Brasileiro", realizada pela Confederação Nacional dos Jovens Empresários (Conaje), em parceria com a Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios. A pesquisa pode ser conferida aqui.

 

O estudo mostrou ainda que dos potenciais jovens empreendedores, ou seja, aqueles que têm interesse em empreender, 60% são do sexo masculino, 34% possuem idade entre 21 e 25 anos, 56% têm ensino superior, que a busca da independência é o principal motivo para optarem por investir na abertura de um negócio e que a falta de dinheiro e de preparo são os principais motivos que os impedem de abrir uma empresa.

 

A pesquisa foi desenvolvida em junho deste ano, por meio de questionário online, com a participação de quase 6 mil jovens, com idade entre 18 e 39 anos, de 26 estados e o Distrito Federal. A margem de erro foi de 5% e o intervalo de confiança de 95%. O objetivo da pesquisa foi de identificar, além de características socioeconômicas, o perfil de negócios de jovens empreendedores e empresários, a motivação e o preparo para empreender, a percepção do ambiente empreendedor no País, as dificuldades enfrentadas e as propostas de melhoria.

 

Entre os participantes, o estudo identificou que 61% dos jovens já possuem seu próprio negócio (jovens empreendedores) e que 39% desejam se tornar empreendedores (potenciais jovens empreendedores). A pesquisa foi dividida, então, nesses dois perfis – os que já empreendem e aqueles que têm a intenção de empreender.

 

Segundo o presidente da Conaje, Rodrigo Paolilo, os resultados permitem entender o que o jovem pensa, o que quer, como se conecta com o universo empreendedor, quais os obstáculos do empreendedorismo no Brasil e sua participação em entidades jovens empresariais, buscando suprir as necessidades emergentes do ‘ato de empreender’. “A partir desses resultados, que são inéditos no universo do empreendedorismo jovem, a Conaje e outras instituições poderão realizar projetos e ações, e cobrar políticas públicas mais assertivas para o jovem empresário brasileiro”, ressaltou.

 

Conhecer para melhorar

De acordo com a coordenadora nacional da pesquisa ‘Perfil do Jovem Empreendedor Brasileiro’, Ananda Carvalho, a ideia para o estudo surgiu porque a Conaje precisava entender melhor qual era a realidade do empreendedorismo jovem no País, até mesmo para que a instituição possa, a partir dos resultados, direcionar de forma mais eficaz e eficiente práticas para atender esse público, principalmente relacionadas aos pilares da entidade – Relacionamento, Representatividade e Capacitação. “A Conaje é uma rede nacional que, por meio de seus movimentos estaduais, inspira, engaja e capacita o jovem empreendedor há 15 anos no Brasil. Essa atuação nos demandou a necessidade de conhecer melhor o perfil desse jovem empreendedor e também para orientar nossos parceiros em suas ações para este público”, destacou.  

 

Perfil do Jovem Empreendedor Brasileiro

Jovens Empreendedores:

72% do sexo masculino e 28% do sexo feminino 

38% com idade entre 26 e 30 anos

28% com idade entre 31 e 35 anos 

44% possuem ensino superior completo 

40% têm pós-graduação

 

Potenciais Jovens Empreendedores:

60% do sexo masculino e 40% do sexo feminino

34% com idade entre 21 e 25 anos

26% com idade entre 26 e 30 anos

56% têm ensino superior

25% possuem pós-graduação 

 

Mais resultados da pesquisa

Jovens Empreendedores

  • Administração é a preferência na escolha profissional;
  • A vontade de ser um empreendedor e a identificação de uma oportunidade de negócio são os principais motivos para serem empreendedores;
  • Utiliza redes sociais, sites como principais meios de conexão com o mundo dos negócios, seguido de jornal e revista. A TV/rádio são os canais menos acessados pelos jovens empreendedores;
  • Prefere abrir empresa no segmento de “serviços”. O “agronegócio” é o segmento menos atrativo ao jovem empreendedor;
  • Busca capacitação e relacionamento ao participar de entidades empresariais jovens e não a geração direta de negócios;
  • Porte de empresas micro e pequena (73%);
  • Empregam até nove funcionários (73%);
  • Faturamento anual bruto predomina nas faixas de até R$ 60 mil e a de R$ 60 mil a R$ 360 mil (64%);
  • A metade não buscou qualquer ajuda para abrir o negócio e a outra metade preferiu buscar informações nas redes sociais e consultoria para procedimentos de abertura;
  • O índice de sucesso é maior do que o de negócios encerrados entre os jovens (77%);
  • Grande parte deseja abrir novos negócios em segmentos diferentes aos que já atuam;
  • Planejamento estratégico, marketing e inovação estão entre as principais demandas de capacitação;
  • Falta de capacitação, recrutamento e retenção de mão de obra qualificada e burocracia são as principais dificuldades enfrentadas na gestão do negócio.

 

Potencial Jovem Empreendedor Brasileiro

  • Entre 21 e 25 anos é a faixa que mais quer empreender;
  • Predominantemente homens;
  • Ensino superior concluído;
  • Administração é a preferência na escolha profissional;
  • A busca da independência é o principal motivo para querer abrir o próprio negócio;
  • A falta de dinheiro e a falta de preparo são os principais motivos que o impedem de abrir a empresa;
  • Não obteve preparo para se tornar empreendedor;
  • Não participa de movimentos estudantis na universidade;
  • Utiliza mais as redes sociais e sites para se conectar ao empreendedorismo e utilizam pouco a Tv e rádio;
  • Prefere abrir empresa no segmento de “serviços”. O “agronegócio” é o segmento menos atrativo ao potencial jovem empreendedor.

 

Ficha técnica

Pesquisa ‘Perfil do Jovem Empreendedor Brasileiro’

Realização: Conaje, em parceria com a Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Local: 26 estados e o Distrito Federal

Disponível no site: www.conaje.com.br

 

Assessoria de Imprensa Conaje

imprensa@conaje.com.br

Fernando Dantas – (62) 9227-2631

 

A pesquisa completa está disponível no link acim ou no site da Conaje, na Sala de Imprensa, Downloads, Ebook.

 

 

 

OBJETIVOS ESTRATÉGICOS

Desenvolvimento

Formar os melhores jovens empreendedores

Desenvolver empreendedores e jovens líderes por meio de capacitação técnica e experiências diferenciadas.

 

Relacionamento

Construir a melhor rede de jovens empreendedores

Facilitar a troca de informações e gerar conexões com o objetivo de promover oportunidades de negócio.

 

Representatividade

Criar o melhor ambiente para realizar negócios

Exercer poder de influência com a proposta de atender aos interesses da nossa rede.

 

Gestão

Ser referência em gestão de entidade associativista

Gestão profissional e de excelência, com foco na maximização de resultados.

 

 

VALORES

Empreendedorismo, ética, espírito jovem, interdependência, pluralidade, patriotismo, transparência e colaborativismo.

 

 

MISSÃO

Representar, aglutinar e informar os movimentos de jovens empreendedores e empresários, comprometidas com a cidadania e a livre iniciativa, em busca de aprimoramento contínuo da nossa sociedade. Ampliar e fortalecer a disseminação de novos e sólidos negócios no país, além de contribuir para um ambiente socioeconômico inclusivo e sustentável para o empreendedor e jovem empresário. 

 

 

Ata e Regimento Interno

Estatuto Social | Regimento Interno

 

REDES SOCIAIS